Publicidade

Posts com a Tag Philadelphia Phillies

quinta-feira, 18 de novembro de 2010 MLB - Beisebol | 18:58

UMA SEMANA DE PREMIAÇÃO NA MAJOR LEAGUE BASEBALL

Compartilhe: Twitter

Os últimos dias têm sido movimentados na Major League Baseball.  Os ganhadores dos prêmios Cy Young, Técnico do Ano, e Calouro do Ano foram revelados.  Eu fiquei um pouco surpreso com uma seleção, chocado com outra e satisfeito com as demais.  Vamos analisar!

Roy Halladay comemora seu jogo perfeito no dia 29 de maio contra os Marlins.

O óbvio: Roy Halladay vencendo o Cy Young na Liga Nacional

Depois de assinar um contrato de 60 milhões de dólares no início do ano, Roy Halladay teve um ano incrível.  Halladay venceu 21 jogos (melhor marca da liga), arremessou 250,2 entradas (top da MLB) e teve 9 jogos completos (#1 na MLB).  O gênio, se tornou o primeiro jogador da historia da liga a arremessar um jogo perfeito E um no-hitter na mesma temporada. Halladay é o décimo terceiro da história a vencer o prêmio Cy Young de forma unânime (ele recebeu os 32 votos).  Vale lembrar que ele também venceu o prêmio em 2003 quando jogava na Liga Americana com os Blue Jays, se tornando o quinto jogador a conseguir o Cy Young nas duas ligas.

A pequena surpresa: Felix Hernandez é o vencedor do Cy Young na Liga Americana

É preciso deixar algo bem claro: Felix Hernandez foi o melhor arremessador da Liga Americana em 2010.  Os números não mentem (melhor ERA da MLB: 2,27, líder da Liga Americana em entradas (249,2) e strikeouts (232)).  Eu não tenho dúvida que o jogador merecia o prêmio, mesmo assim fiquei um pouquinho surpreso.  Eu nunca vi um jogador com 13 vitórias e 12 derrotas vencer o Cy Young.  Os votantes geralmente pesam (e muito) a campanha do arremessador.  C.C Sabathia venceu 21 jogos, David Price venceu 19 e perdeu apenas 6.  Essa é a primeira vez que um arremessador titular vence o prêmio com esse número de vitórias.

Mesmo assim, a maioria das derrotas não foi culpa do Hernandez.  Olhando nas estatísticas dele, o jogador cedeu mais do que 4 corridas apenas 3 vezes no ano.  Nos nove jogos que “King Felix” não recebeu uma “decisão” ele nunca cedeu mais do que 3 corridas.  Os Mariners tiverem o pior ataque da Liga Americana desde que o “rebatedor designado” foi criado em 1973!  Se Felix tivesses tido o apoio de um bom ataque é bem possível que ele teria vencido 25 jogos!  Felix merece o prêmio.

Buster Posey

Buster Posey vence o prêmio de calouro do ano na Liga Nacional

Se eu tivesse que apostar em um jogador para esse prêmio eu teria ido com o Jason Heyward do Atlanta Braves.  Heyward participou da temporada inteira, teve números fortíssimos e apareceu várias vezes em situações críticas de jogos.  Entretanto, Buster Posey é  merecedor de ser eleito o calouro do ano na Liga Nacional, recebendo 20 de 32 votos.  Heyward, que também ajudou o Atlanta chegar aos playoffs, ficou em segundo lugar.

O catcher dos Giants, bateu 18 home runs, impulsionou 67 corridas e terminou com um aproveitamento de 30,5%.  O mais impressionante foi que ele sempre esteve em perfeita sintonia com os arremessadores dos Giants.  Isso nem sempre é fácil para um calouro e Posey deu conta do recado.  Buster começou o ano nas ligas menores e só foi promovido no dia 29 de maio.  O jogador foi tão bem, que os Giants decidiram trocar o bom Bengie Molina pra abrir espaço pro calouro.  Ele não desapontou e ajudou o time a ganhar a World Series pela primeira vez desde 1954.

Posey é o sexto jogador dos Giants a vencer o prêmio e o sexto catcher da história da Liga Nacional a ser homenageado.

Nenhuma surpresa: Neftali Feliz (Texas Rangers)  é o calouro do ano na Liga Americana

O moço de 22 anos jogo bolinhas de fogo ao home plate!  Que braço incrível.   Feliz foi o melhor jogador do segundo melhor bullpen da Liga Americana em 2010.  O dominicano salvou 40 jogos em 43 oportunidades.  Os 40 saves foram a melhor marca por um calouro na história da MLB.  Essa é a terceira vez nos últimos 6 anos que um “closer” vence o prêmio (Andrew Bailey no ano passado e Huston Street em 2005).

Merecido! Bud Black eleito o melhor técnico da Liga Nacional

Numa decisão muitoooo acirrada, o treinador do San Diego Padres ganhou o prêmio.  Ele somou 104 pontos nos votos, enquanto Dusty Baker, dos Reds,  ficou em segundo com 103.  Os Padres venceram 90 jogos depois de acumular apenas 75 vitórias em 2009.  Eu sei que a equipe sofreu uma queda gigante no final e não conseguiu se classificar para os playoffs.  Mesmo assim, ninguém esperava que SD tivesse um time competitivo em 2010.  Black merece!

Ron Washington comemorando o título da Liga Americana.

Choque: Ron Washington NÃO é eleito o manager do ano na Liga Americana.

Eu não acreditei.  Eu admito que achava que Ron Washington facilmente ganharia o título de manager do ano Liga Americana.  O time dele evoluiu tanto em relação ao ano passado.  A rotação titular melhorou (ele tirou C.J. Wilson do bullpen e o colocou na rotação titular), o bullpen foi sensacional (Washington tomou a decisão correta de colocar o calouro Neftali Feliz como fechador) e o ataque terminou com o melhor aproveitamento da MLB.  Os Rangers chegaram aos playoffs pela primeira vez desde 1999, mas mesmo assim Washington não venceu.

Eu, sinceramente, acho que aquele episódio no início do ano (ele admitiu ter usado cocaína em 2009 durante o “all-star break”) pesou bastante.  Eu acho que esse acontecido “brochou” alguns votantes, infelizmente.

O vencedor foi Ron Gardenhire.  Não há dúvida que ele seja um grande manager.  Gardenhire venceu a divisão Central pela sexta vez nos últimos 9 anos sem o seu closer (Joe Nathan) e Justin Mourneau, que perdeu a segunda metade da temporada.  Os Twins terminaram com a segunda melhor campanha da Liga Americana.

É uma pena que os playoffs não são levados em consideração quando as eleições são realizadas.  Se esse fosse o caso, não teria como o Washington não vencer.  Os Twins sempre amarelam nos playoffs, e os Rangers superaram a adversidade por várias vezes, nessa pós-temporada, para chegar a World Series.  É uma pena.

O que acham?

Autor: Tags: , , , , , , ,

sábado, 25 de setembro de 2010 MLB - Beisebol | 23:39

YANKEES COM MUITOS PROBLEMAS ENQUANTO TWINS, GIANTS E PHILLIES INSPIRAM CONFIANÇA.

Compartilhe: Twitter

Mais uma semana e muita coisa acontecendo na MLB.  Vamos analisar algumas coisas que chamam bastante atenção.

O MINNESOTA TWINS GARANTE A DIVISÃO PELA SEXTA VEZ NOS ÚLTIMOS NOVE ANOS.

Twins comemorando o título da divisão central.

Cuidado com os Twins.  Mesmo sem o Justin Mourneau, que está machucado, o time está jogando muito (os Twins não perdem quando ele tá fora do lineup, é a coisa mais bizarra).   Jim Thome, aparentemente, tem bebido da fonte da juventude e o grupo está pronto pra chegar com tudo nos playoffs.  Os Twins começaram o dia com a melhor campanha na Liga Americana e esperam ter o mando de campo nos playoffs.

Duas coisas que chamam bastante atenção.  Primeiro, a rotação titular está sensacional.  Francisco Liriano (14 vitórias e 8 derrotas) está escalado pra começar o Jogo 1 da primeira fase.  Carl Pavano, está numa ótima temporada e vai no jogo 2.  Uma peça chave pode ser Brian Duensing e suas 10 vitórias e 2 derrotas.  Enfim, os Twins sempre vacilam nos playoffs porque nunca têm grandes arremessadores na rotação titular. Esse ano será diferente.

Segundo, o bullpen não sofreu nada sem o Joe Nathan.  Nathan era líder da MLB desde 2004 em saves antes de se machucar.  Com um bom trabalho de Jon Rauch e a aquisição de Matt Capps, o bullpen vai muito bem muito obrigado.  Minnesota perdeu 16 dos últimos 19 nos playoffs mas eu estou sentindo que Minnesota vai incomodar e muito esse ano.

A ROTAÇÃO TITULAR DO SÃO FRANCISCO GIANTS É DE OUTRO PLANETA.

Tim Lincecum está jogando muito!

Nem eu, meu pai, ou seu avô testemunharam a última vez que um time teve uma sequência de 18 jogos sem ceder mais do que três corridas num jogo.  Hello Giants 2010!!!!  Ontem, a equipe venceu o Colorado Rockies por 2 a 1 e no processo, alcançou essa marca histórica.  A última vez que um time teve tal sequência foi em 1917, quando o Chicago White Sox conseguiu 20. Se o seu avô tem perto de 105 anos e morava em Chicago na época, sorry, ok?  Tim Lincecum (arremessou bem pelo quinto jogo seguido) e os Giants estão simplesmente atropelando.

A equipe está empatada com o San Diego Padres na classificação da divisão oeste.  O time precisa continuar com a boa fase pra chegar aos playoffs.

PHILADELPHIA AMA SETEMBRO

Os Phillies estão com pinta de campeões

Com a vitória de ontem, o Philadelphia chegou a 19 vitórias no mês de Setembro.  São apenas 4 derrotas.  Esse é o sexto ano consecutivo que os Phillies vencem pelo menos 17 jogos em Setembro (os times que enfrentam o Philadelphia ficam cantando aquela música do Green Day “wake me up, when September ends..”).    Philly,  pra mim, é de longe o time mais equilibrado da MLB, hoje.  A rotação titular está simplesmente fantástica desde que  Roy Oswalt chegou.  Se eu tivesse que apostar em um time nos playoffs eu apostaria nos garotos da Philadelphia.  Hello Oswalt e Halladay nos playoffs!

TEXAS RANGERS FINALMENTE CHEGA AOS PLAYOFFS.

Finalmente, uma comemoração em Texas.

Pela primeira vez desde 1999, os Rangers podem festejar.  Com um excelente closer (e que temporada do engraçadinho do Neftali Feliz), possivelmente a melhor rotação titular da história do clube e um grande ataque, os Rangers garantiram a divisão oeste.  O time venceu o Oakland Athletics hoje por 4 a 3 pra carimbar seu passaporte aos playoffs.

O fato é que eu acho que Texas é o time com menos chances na Liga Americana.  O motivo é simples: Josh Hamilton está com duas costelas quebradas e não joga desde o dia 4 de setembro.  Ele tentará voltar pros últimos dois ou três jogos da temporada regular pra tentar se preparar pros playoffs.  Desculpa, mas é muito difícil fazer um swing com costelas quebradas.  Eu não vejo ele fazendo uma grande diferença nos playoffs.  Espero estar errado.

AS COISAS PRECISAM MUDAR, E RÁPIDO, EM NOVA IORQUE

Andy Pettitte reage depois de ceder um home run ao Jed Lowrie dos Red Sox.

Os Yankees estão em apuros.  Depois de sofrer sua quarta derrota consecutiva no Yankee Stadium, o torcedor deveria estar bastante preocupado.  Nos últimos 4 jogos, a equipe cedeu 34 corridas.  O Bullpen tá ruim e a rotação titular pior ainda.   CC Sabathia, AJ Burnett, Andy Pettitte e Ivan Nova perderam durante essa sequência.

Sabemos que os Yankees têm um ataque superior aos demais da liga.  Nos últimos dois dias, os Yankees bateram um total de 8 home runs!  Foram duas goleadas né? É…pro Boston Red Sox!! Os Red Sox venceram pelos placares de 10 a 8 e 7 a 3.  Andy Pettitte, que está de volta depois de ficar dois meses fora por contusão, cedeu 7 corridas no primeiro jogo!  Pettitte foi determinante na conquista do título do ano passado.  Ele precisa voltar a ser aquele jogador!  Os Yankees gostariam que ele começasse o jogo 2 da primeira rodada dos playoffs.  Se ele continuar assim, esquece.  No segundo jogo contra os Red Sox, quem levou um sacode foi o Ivan Nova.  Nova cedeu quatro corridas.  O Bullpen cedeu mais três, incluindo uma do Joba Chamberlain (um peça importante pros Yankees).  E por falar em Chamberlain, ele não assusta absolutamente ninguém. Sorry.

Com Pettitte voltando de contusão, Phil Hughes, AJ Burnett e Ivan Nova mostrando muita inconsistência, os Yankees vão precisar de muito ataque pra vencer mais um título.  Isso pode acontecer, mas é difícil.  Os times com os melhores arremessadores ganham nos playoffs.  Infelizmente pros Yankees, o momento é muito ruim em relação a isso.

E aí?  Ainda acreditam em mais um títulos dos Yankees?

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 18 de agosto de 2010 MLB - Beisebol | 04:09

UMA NOITE PERFEITA PARA PHILLIES E RED SOX

Compartilhe: Twitter

Dustin Pedroia

Chase Utley

Eles estão de volta! Dustin Pedroia e Chase Utley voltaram ontem de contusão. Pedroia não jogava desde o dia 25 de junho, perdendo 44 jogos, e Utley perdeu 43 jogos desde que se machucou no dia 29 do mesmo mês. Pedroia quebrou o osso navicular no pé direito. (você sabia que o osso tem o nome de “navicular” porque ele tem a forma de um navio? (eu aprendi isso ontem com o mestre Carlos Lima da ESPN)). Chase Utley rompeu o ligamento do polegar direito e voltou antes do antecipado. Médicos achavam que o segunda-base do Philadelphia só voltaria no finalzinho desse mês. Os Red Sox venceram 23 dos 44 jogos que Pedroia perdeu. Os Phillies ganharam 26 dos 43 que Utley ficou fora.

É o seguinte, os Red Sox desesperadamente precisavam da volta de Pedroia. Ele é um dos líderes do time e precisa produzir! Kevin Youkilis e Mike Cameron não jogam mais nessa temporada e Jacoby Ellsbury provavelmente também ficará fora do restante dos jogos. Pedroia foi o MVP da temporada de 2008 e obviamente é uma parte fundamental do ataque e defesa dos Red Sox. Eu não acho que os Red Sox vão conseguir superar os Rays ou Yankees por que o Bullpen do time é fraco. Entretanto, garra é o que não volta ao clube. Os Red Sox têm batalhado com MUITAS contusões esse ano e mesmo assim têm uma campanha forte de 68 vitórias contra 52 derrotas. O time mostra muita energia dentro de campo e o Pedroia é um exemplo disso. Não há dúvida que Boston vai melhorar com o baixinho de volta no line-up.

Pedroia jogou nessa terça-feira contra os Angels e terminou 0 de 4 no bastão com um strikeout. Mesmo assim, os Red Sox venceram por 6 a 0.

Os Phillies (e isso me surpreendeu bastante) sobreviveram, e muito, sem o Utley no line-up. Além de somar as 26 vitórias sem o jogador, Philadelphia chegou a vencer 8 jogos consecutivos em sua ausência. Mesmo assim, se Philadelphia sonhar com uma terceira aparição consecutiva na Série Mundial, Utley vai ter que ser o cara. Na World Series do ano passado ele bateu nada menos que 5 Home Runs! Esse ano ele tem apenas 11, mas estamos falando de um jogador que já tem 5 All-Star games no currículo. Os Phillies sempre jogam bem depois do jogo das estrelas e esse ano não tem sido diferente. Philadelphia venceu 19 dos últimos 24 jogos e hoje está apenas 2,5 jogos atrás do Atlanta Braves na classificação da Divisão Leste. Ontem, Os Phillies venceram os Giants por 9 a 3 na volta de Utley ao line-up. O jogador não conseguiu nenhuma rebatida em 5 oportunidades no bastão.

Se os playoffs começassem hoje, Os ‘Phils entrariam como Wildcard. Eu sinceramente acho que com a volta do Utley, a equipe vai terminar com a melhor campanha da Liga Nacional. Isso mesmo! A melhor campanha da NL!

O que acham?

social networking website script

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 30 de maio de 2010 MLB - Beisebol | 17:07

ROY HALLADAY: SIMPLESMENTE PERFEITO

Compartilhe: Twitter

Pela vigésima vez na história, e segunda vez em três semanas, um arremessador conseguiu o momento mais especial do beisebol: um jogo perfeito.  No dia 9 de Maio, a comemoração foi de Dallas Braden. Neste Sábado, foi a vez de Roy Halladay chegar ao momento auge de sua carreira.  27 jogadores do Florida Marlins foram ao bastão e  27 foram eliminados na vitória dos Phillies por 1 a 0.  Ninguém chegou em base. Dois jogos perfeitos na mesma temporada.  Isso não acontecia há 130 anos!

Roy Hallady comemora com Ryan Howard e Carlos Ruiz.

Tudo estava funcionado para o veterano de 33 anos. “No aquecimento antes da partida, eu senti que estava controlando muito bem os arremessos.  Consegui levar essa mesma consistência pra partida…é algo que você acha que é impossível.  Quando eu consegui a segunda eliminação (da nona entrada), aí eu senti que tinha uma chance.” disse Halladay. Mais de 25 mil torcedores testemunharam a obra de arte. Depois do jogo, até o Vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden ligou para o vestiário dos Phillies pra congratular Halladay.  O feito também não passou despercebido a diretoria do Florida Marlins que mostrou muita classe.  Halladay foi presenteado com o piso de borracha do montinho (“pitching rubber”).  Essa borracha serve como piso para o pé de apoio do arremessador.

Das 27 eliminações, 11 foram através de strikeout.

O jogo perfeito foi o segundo na história dos Phillies.  Jim Bunning conseguiu o feito em 1964.  Esse também foi o décimo “no-hitter”(jogo no qual o arremessador não cede nenhuma rebatida) do Philadelphia e o primeiro desde 2003.  E por falar em no-hitters…um jogo que marca a carreira de Halladay aconteceu no dia 27 de Setembro de 1998.  Halladay era um novato com o Toronto Blue Jays, e ele chegou a uma eliminação de conseguir um “no-hitter” contra o Detroit Tigers.  Faltando uma eliminação, ele cedeu um Home Run para Bobby Higginson e por pouco não conseguiu. Mesmo assim, a partida marcou a primeira vitória da carreira de Halladay.  154 vitórias depois, Halladay registrou uma das melhores performances da história do jogo.

Com a vitória, Roy Halladay chega a 7 vitórias e apenas 3 derrotas na temporada.

“Você tem que tirar o seu chapéu pra ele…é por isso que ele foi contratado,”  falou Freddi Gonzalez, técnico do Florida Marlins.  Perguntaram para Cody Ross se ele achava constrangedor passar por um jogo sem ninguém chegar em base. “Olha quem está arremessando? É Roy Halladay, o melhor arremessador da liga.  Lógico que não é constrangedor.”  Essa foi a segunda vez na história dos Marlins que o time não conseguiu pelo menos uma rebatida num jogo.  A única outra vez foi no dia 14 de Julho, de 1995 contra o Los Angeles Dodgers.  Ramón Martinez (irmão mais velho de Pedro Martinez) foi o autor da performance.

Um jogo perfeito: momento único na carreira de Halladay.

Não há dúvida que Roy Halladay seja um dos melhores arremessadores da Major League Baseball.  Na minha opinião ele é o melhor, o mais consistente.  Desde 2008, o atleta tem 23 jogos completos (quando o arremessador titular joga a partida inteira), de longe a melhor marca da liga.  Halladay nunca se machuca e psicologicamente falando, ele é muito forte.  É raríssimo ver o jogador ter uma sequência de derrotas.  Pra muitos outros atletas, a pressão das derrotas e performances ruins, viram uma bola de neve.  Isso não acontece com Roy Halladay.

Esse ano ele foi contratado pra levar o Philadelphia Phillies a mais um título de World Series.  Pra pegar Halladay, Philadelphia teve que trocar Cliff Lee, o melhor arremessador dos Phillies no ano passado.  Halladay saiu de Toronto porque queria ter uma chance de vencer um título.  Se ele continuar sendo Roy Halladay, o torcedor dos Phillies vai continuar sorrindo, e muito.

E vocês?  Alguém acompanhou o jogo?  O que acharam?

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 28 de maio de 2010 MLB - Beisebol | 03:27

METS ANULAM O MELHOR ATAQUE DA LIGA NACIONAL DE FORMA FANTÁSTICA!

Compartilhe: Twitter

O torcedor do New York Mets só pode estar dando pequenas cambalhotas de felicidade.  Nos últimos três dias o torcedor do time com certeza acordou sorrindo para os céus!  É sempre bom vencer o arqui-rival.  Agora, vencer três consecutivas contra o rival sem ceder uma corrida é doce…demais!

Como é gostoso vencer os Phillies!

8 a 0 na terça-feira, 5 a 0 na quarta e 3 a 0 na quinta.  Essas foram as vitórias dos Mets na última série disputada contra o Philadelphia Phillies, atual bicampeão da Liga Nacional.  Olha só essa estatística: essa foi apenas a terceira vez na história da Major League Baseball (existe desde 1876) que um time conseguiu varrer uma série de três ou mais jogos, contra um primeiro colocado de divisão, sem ceder uma corrida.  O Baltimore Orioles conseguiu contra o Boston Red Sox em 1974 e o Washington Senators contra o Philadelphia Athletics em 1913.  Essa foi a primeira vez que os Mets conseguiram varrer um série de três jogos sem ceder uma corrida desde 1969 (também contra os Phillies).  Advinha o que aconteceu em ´69? Os Mets ganharam a World Series.  Hello!

Ike Davis se esforça pra chegar até a segunda base.

A varrida contra os Phillies foi a primeira dos Mets desde 2006, e a primeira em Nova Iorque, desde 1997.  Com as três vitórias, os Mets saíram da última colocação da Divisão Leste e agora estão apenas dois jogos atrás do líder Philadelphia com uma campanha de 24 vitórias contra 23 derrotas.  Alguns destaques das partidas foram R.A. Dickey(arremessou 6 entradas no primeiro jogo e venceu pela primeira vez no ano), Jose Reyes (bateu o único Home Run da série no segundo jogo) e Mike Pelfrey (cedeu apenas 3 rebatidas em 7 entradas no jogo 3).  Pelfrey continua em fase excepcional e agora soma 7 vitórias e apenas uma derrota na temporada.

Mike Pelfrey vem sendo uma peça fundamental da rotação titular.

É obvio que estamos apenas em maio e ainda tem muito jogo pela frente.  Porém, não há dúvida que essa série coloca um pouco de pimenta na rivalidade Mets-Phillies.  Os Phillies ganharam a divisão nos últimos três anos, e duas vezes conseguiram levar o prêmio na reta final.  Em 2007, a “Nação Nova Iorquina” (“Nação Metropolitana” acho que também funcionaria aqui) sofreu e muito.  Os Phillies se tornaram o primeiro time da história do beisebol a superar um déficit de 7 jogos nos últimos 17 e levar a divisão.  Em 2008, os Mets controlaram a divisão o ano inteiro até o último mês da temporada.  Os Phillies acordaram, e os Mets acompanharam a pós-temporada pela televisão.  Os Phillies foram pros playoffs e logo depois venceram a World Series.

Finalmente! Jose Reyes comemora o primeiro Home Run da temporada.

New York vem jogando bem.  Será que continua nessa fase e alcança os Phillies?

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 6 de abril de 2010 MLB - Beisebol | 12:45

Os ‘Pirata’

Compartilhe: Twitter

Enfim, começou a temporada da MLB. Começou em grande estilo, com um jogaço entre Red Sox e Yankees no domingo à noite. E, pra variar, deu Red Sox, como tem acontecido nos primeiros jogos da temporada. O Yankees, como eu já disse aqui nos comentários, sente falta de um bom relief pitcher para o 7º e o 8º innings. Sempre é um sufoco nesse intervalo de tempo, quando o titular cansa e o ataque precisa segurar as pontas até a entrada de Mariano Rivera.

Diferente dos atuais campeões, os vice-campeões do Phillies venceram o fraquinho Washington Nationals por 11 a 1. Ryan Howard mostrou que vem forte para 2010 e bateu um HR. Placido Polanco, de volta a Philadelphia, fez o mesmo e justificou sua contratação. E Roy Halladay conquistou a primeira de muitas vitórias que virão nesta temporada. O Phillies é o melhor time da MLB. Sim, melhor que o Yankees.

Quem merece destaque na rodada inaugural é o Cicago White Sox, que esmagou o Cleveland Indians: 6 a 0. Mark Buehrle, aquele do jogo perfeito no ano passado, arremessou durante 7 innings e permitiu só três rebatidas válidas, sem ceder nenhuma corrida. Na quarta-feira é a vez de Jake Peavy subir no montinho, dando sequência a uma das melhores rotações de toda a liga.

Entre os jogadores, destaque para Garrett Jones (foto Getty Images), RF do emergente Pittsburgh Pirates e boa aposta para o Fantasy. O cara bateu dois HR na vitória por 11 a 5 sobre o Dodgers, um deles pra fora do estádio. Foi daquelas rebatidas perfeitas, que a bola pega no coração do taco e faz um barulho gostoso pra caramba. O Pirates, cheio de garotos, deve ser um dos times mais divertidos de se ver jogar nesta temporada.

Albert Pujols também bateu dois HR na vitória do Cardinals sobre o Reds por 11 a 6, mas isso não chega a ser novidade.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 5 de abril de 2010 MLB - Beisebol | 17:48

Detroit Tigers

Compartilhe: Twitter

O Tigers quer esquecer o ano passado. Após cair de produção na reta final da temporada regular, a equipe foi alcançada pelo Twins na liderança da Liga americana Central, perdeu o “jogo desempate” e ficou fora dos playoffs. Pode ter sido o último suspiro de uma agremiação que nos anos anteriores tinha investido pesado para deixar de ser uma piada.

A decepção de 2009 forçou uma nova mudança de planos. Atingida pela crise financeira, a equipe teve que economizar dinheiro e iniciou uma reformulação forçada. Primeiro, mandou o popular OF Curtis Granderson para o Yankees e o pitcher Edwin Jackson para o Diamondbacks. Depois, achou injusto tentar manter Placido Polanco no time com um salário menor do que merecia, e o jogador assinou por três anos com o Phillies por US$ 18 milhões.

“Nós realmente abrimos mão de alguns bons jogadores”, declarou o general manager Dave Dombrowski. “Mas nós estávamos numa posição que exigia determinados ajustes”.

Apesar das mudanças, dinheiro continua a preocupar o Tigers. Afinal, a equipe precisa lidar com os altos contratos de alguns atletas que não têm rendido muito. Sobretudo Magglio Ordonez, que deu sinais de decadência em 2009, talvez atrapalhado pelos problemas de saudade de sua mulher.

Para 2010, a aposta é na juventude de Austin Jackson, substituto de Granderson que pode deslanchar. Outra promessa é o pitcher Max Scherzer, 11ª escolha do draft de 2006 pelo Diamondbacks, que chegou na negociação envolvendo Edwin Jackson.

Opinião de um adversário
“Vamos dar algum crédito ao Tigers por dar a volta por cima após jogar muito mal em 2008. mas como eles vão reagir após a brusca queda de produção na reta final do ano passado?”

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 26 de março de 2010 MLB - Beisebol | 18:38

Philadelphia Phillies

Compartilhe: Twitter

Em julho de 2009, o general manager Ruben Amaro Jr. mandou quatro prospectos para o Cleveland Indians em troca do pitcher Cliff Lee. O negócio funcionou, e o pitcher brilhou nos playoffs com quatro vitórias e nenhuma derrota. Venceu, inclusive, os dois únicos jogos vencidos pelo Phillies nas World Series contra o Yankees.

O ano acabou, o título não veio e Amaro resolveu agir. Corajoso, ele não pensou duas vezes ao mandar Lee para o Mariners em troca de três prospectos, um deles o promissor pitcher Phillipe Aumont, de apenas 21 anos. Paralelamente, o Phillies também abriu de três jovens e trouxe o pitcher Roy Halladay, um dos melhores da MLB. (abaixo, Ruben Amaro Jr. e Roy Halladay, em foto Getty Images)

Bom ou mau negócio? Vejamos. Lee tinha contrato até o final de 2010 e certamente exigira uma bala para renovar contrato depois disso. Já Halladay tem contrato de três anos por US$ 60 milhões, com direito a renovar por mais dois anos depois disso. Ou seja, deve ficar na equipe até 2014, no mínimo.

Claro, nem tudo é perfeito. A dúvida que fica: dos seis moleques envolvidos na troca, quem vai brilhar mais no futuro? Embora Aumont seja promissor, abrir mão do também pitcher Kyle Drabek pode causar algum arrependimento daqui a alguns anos. É esperar para ver

Na verdade, não era difícil imaginar um cenário com Lee e Halladay juntos no Phillies em 2010, mas para isso o time teria que esvaziar as categorias de base. Melhor não arriscar, até porque J.A. Happ, segundo melhor rookie da Liga Nacional em 2009, retorna mais experiente e fortalece uma rotação invejável, que ainda deve ter Cole Hamels, Joe Blanton e Jamie Moyer.

Ofensivamente, a saída mais sentida foi a de Pedro Feliz, devidamente compensada com o retorno de Placido Polanco. Ou seja, o que já era bom em 2009 estará ainda melhor em 2010. O Yankees que se cuide..

Opinião de um adversário
“Gostei bastante da forma como eles foram atrás de Halladay. Sei que sentirão falta de Cliff Lee inicialmente, mas ter Halladay por um longo tempo vai se tornar um grande negócio”

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 25 de março de 2010 MLB - Beisebol | 18:53

Florida Marlins

Compartilhe: Twitter

Em 2009, o Marlins teve problemas de contusão com seu closer e com alguns pitchers titulares. A equipe também não mudou a política do “bom e barato”, tendo uma folha salarial de míseros US$ 37 milhões. Ainda assim, terminou em segundo na Liga Nacional Leste, atrás apenas do então campeão Philadelphia Phillies.

Não bastasse o bom desempenho coletivo do time, que brigou firme para ir aos playoffs (mas não foi), ainda houve sucesso individual a festejar: Hanley Ramirez (foto Getty Images), xodó dos jogadores de fantasy, foi o segundo colocado na briga pelo título de MVP da Liga Nacional, e Chris Coghlan foi o terceiro melhor rookie da temporada passada.

Acham que a diretoria festejou os bons resultados? Que nada. Ao invés disso, manteve contato suspeito com o técnico Bobby Valentine e jamais desmentiu a possibilidade de substituir o competente Fredi Gonzalez, que tem contrato até 2011. No final das contas, porém, o treinador ficou no cargo, mas o Marlins demitiu ou mudou de função outros membros da comissão técnica.

Embora o treinador sinta-se seguro em 2010, a mensagem foi bem entendida: se a campanha for ruim, o futuro é incerto. Para tranqüilizar os fãs e dar esperança a Gonzalez, a equipe ainda conta com a forte dobradinha Hanley Ramirez e Dan Uggla, além de Coghlan no topo da lista de rebatedores.

Defensivamente, a rotação tem qualidade, tanto que foi a nona melhor da MLB em ERA. E agora ainda conta com o bom treinador de pitchers Randy St. Claire. Vale ficar de olho mesmo em Josh Johnson, principal pitcher do time e futuro candidato a um contratinho de US$ 100 milhões. O Marlins promete…

Opinião de um adversário
“Eles podem sentir falta das rebatidas de Nick Johnson e sua habilidade para chegar à base, mas certamente não sentirão falta de sua defesa”

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 5 de março de 2010 MLB - Beisebol | 14:24

Reforço de peso

Compartilhe: Twitter

Começou a esquentar a temporada de Spring Training na MLB. Ontem, o destaque foi o duelo entre Philadelphia Phillies e New York Yankees. Não pelo jogo em si, já que os maiores astros das duas equipes seguem fora de ação. O que chamou a atenção foi a grande exibição do pitcher Roy Halladay, que arremessou dois innings sólidos, com três strike outs e nenhuma rebatida contra. Pelo Yankees, CC Sabathia jogou os mesmos dois innings e permitiu duas rebatidas.

O resultado do jogo, 3 a 2 para o Phillies, é o que menos importa. Valeu mesmo ver em ação Halladay, cujo contrato é de 60 milhões de dólares e foi a grande contratação do vice-campeão da World Series. Sinal de que a equipe da Philadelphia (preferem Filadélfia?) vem com força total neste ano. E não surpreenderia um repeteco da decisão do ano passado, justamente entre os dois times que se enfrentaram ontem.

No mais, o Red Sox ganhou do Twins, sem grandes destaques individuais. O Mariners, uma das minhas apostas para a próxima temporada, fez 9 a 3 no Padres, ainda sem Ichiro e companhia. Para ver todos os resultados de ontem, acessem o site da MLB.

Agora fico no aguardo do guia da Sporting News pra temporada da MLB. Quando chegar tento fazer uma análise rápida de cada time, ou pelo menos dos maiores candidatos. Fico na dependência da boa vontade dos correios. Tenho até dia 5 de abril pra fazer isso. É quando começa a temporada regular.

Um repeteco: o pacote 2010 da MLB.TV já está à venda: o convencional custa US$ 99,95, e o HD custa US$ 119,95. Ambos dão direito a assistir a todos os jogos da temporada. A diferença é a qualidade de imagem e uma ou outra perfumaria, como ver até quatro jogos ao mesmo tempo. Acessem aqui.

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última